quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A mentalidade Enxuta


por Eduardo Augusto - consultor de empresas, especializado em programas de implementação de Manufatura Enxuta. Atualmente é Consultor-Associado do Kaizen Institute do Brasil e soma 25 anos de experiência profissional em gestão de áreas operacionais.
E-mail:eaugusto@kaizen.com
Reprodução de artigo da revista Brasil Alemanha da Câmara de Comércio e Indústria Brasil Alemanha de Agosto/2001
Origens
As idéias por detrás do agora chamado pensamento enxuto foram originalmente desenvolvidas pela Toyota. (Sistema Toyota de Produção) O termo foi popularizado no livro A Máquina que Mudou o Mundo (Womack, Jones e Roos, 1990) que ilustrando, pela primeira vez, a imensa diferença de desempenho entre as empresas japonesas e as ocidentais. Chama-se Produção Enxuta ao conjunto dos elementos que levaram a este desempenho notável. Enxuto, porque os métodos japoneses, na manufatura, desenvolvimento de produtos e fornecimento de peças, usam menos de tudo; esforço humano, capital, espaço, estoques e tempo.
Os princípios chave da Mentalidade Enxuta
O primeiro passo é reconhecer que somente uma pequena fração do tempo total e do esforço de qualquer organização agregam valor para o consumidor final. Definindo claramente o valor de um produto ou serviço na visão do cliente, todas as atividades que não agregam valor, ou desperdícios, podem ser categorizadas e eliminadas. Para a maioria das operações somente 5% das atividades agregam valor, 35% não agregam valor, mas são necessárias e 60% são puro desperdício cuja eliminação representa um imenso potencial de melhoria. Poucos produtos ou serviços são fornecidos por uma organização sozinha. Como os desperdícios devem ser removidos em toda a cadeia de valor, novas formas de relacionamento entre as empresas são necessárias para eliminar os desperdícios intermediários e gerir eficientemente todo o fluxo.
Ao invés de empurrar os lotes de trabalho entre os vários departamentos sucessivos, os processos são reorganizados de forma que o produto flua livremente pelas atividades que agregam valor usando as ferramentas da mentalidade enxuta.
Recuperando o tempo perdido
A jornada rumo a mentalidade enxuta teve início em 1950 com Eiji Toyoda e Taiichi Ohno. Só após algumas décadas parte das empresas ocidentais acordou para o poder deste caminho alternativo. O Brasil, felizmente, conta com brilhantes iniciativas como a da Mercedes-Benz e outras analisadas detalhadamente pelo Prof. José Ferro no apêndice brasileiro do livro A Mentalidade Enxuta nas Empresas (Womack e Jones).
A Mentalidade Enxuta é um caminho para a melhoria continua e sustentada, e não apenas mais um programa.
Postar um comentário

Quais os maiores problemas que um Líder pode confrontar no dia-a-dia em uma pequena empresa?

Em que área da eng. de Produção você quer se especializar?